16 de fevereiro de 2010

Palavras sábias de Fernandinho

As palavras que seguem são do Fernando, um aluno do Nzinga Maputo de 18 anos. Todos fizeram uma pequena “tarefa para a casa”, onde tinham que dizer o que aprenderam com a vinda dos mestres e o que acham que poderia ter sido diferente.
As respostas deles são aula de capoeira, inteirinhas. O Fernando, nessa aula dele, nos ensina sobre a diferença entre o capoeirista e o jogador de capoeira, sobre o respeito, sobre dedicar-se por inteiro `a capoeira. Olha só que o cara escreveu:

“Eu, Fernando Alfredo Mavolane aprendi muita coisa com os três dias de evento.
Sem falar dos movimentos que todos são bonitos de se fazer e são surpreendentes, quando a outra pessoa menos espera você a surpreende e ele fica apavorada. A Mestra Paulinha, o Mestre Poloca, o Daniel, o Dênis e a Manô deixaram ficar bonitos movimentos.
E dizer que aprendi muito mesmo só pelo jeito de ser dos mestres e dos treineis, já é um grande aprendizado para mim.
E falar das belas palavras que eles deixaram ficar, que Capoeira não é só meter o pé pra cima e dizer que é tudo porque não é. Capoeira é o que não é capoeira. Essa frase me marcou porque nó queremos ser capoeiristas e não simplesmente jogadores de capoeira.
No meu conhecimento, jogador de capoeira só se preocupa com os movimentos da Capoeira, e o capoeirista não se preocupa só com isso. O capoeirista se preocupa também com o desenvolvimento do seu grupo e muito mais.
Eu não consigo encontrar as palavras para dizer o quanto eu estou feliz no Grupo Nzinga de Capoeira Angola. Não tenho mais nada a dizer, só dizer obrigado ao Mestre Poloca, à Mestra Paulinha e à Mestra Janja por terem ensinado ao Limaverde esta linda arte que agora ele ensina para nós. Obrigado também ao Lima por tudo o que já fez e continua fazendo.
Um abraço.”


Aê Fernandinho, nós é que te agradecemos por entenderes tanto disso tudo.

2 comentários:

Perímetro Umfang disse...

Iê, lindas palavras!
viva fernandinho!
viva lima!
viva a todos os/as mestres/as

John sapo disse...

Valeu fernando pelas palavras ai escritas.idelson